sexta-feira, 2 de julho de 2010

ONTEM RECEBI UMA CHAMADA DE PORTUGAL...

a anunciar o que já há muito esperava, a minha avó não aguentou tanto sofrimento e partiu, digo partiu porque espero e acredito que foi para um sítio melhor... a distância não atenua o que sentimos, pelo contrário, doi mais, é a chamada dor de impotência, doi-me saber que a minha mãe está a precisar de mim neste momento, doi-me saber que enterrou a sua mãe no dia do seu aniversário, doi-me saber que não estou lá para apoiá-la, para lhe dar conforto... da minha avó que tanto amo, guardo tudo o que de bom vivi a seu lado e que tive a oportunidade de aprender, lembro-me principalmente do adeus que me fez com a sua mao e com uma lágrima no olho, em Março (quando estive de visita a Portugal) e que eu sabia que era uma adeus de despedida!

6 comentários:

Espada disse...

Os meus sentimentos!!! Bjs

Me disse...

Oh babe...

Não há muito a dizer e ainda menos a fazer. LIga à tua mãe a todos os instantes. Diz-lhe o quanto a adoras. E fá-la acreditar que a tua avó, onde está, não a quer ver infeliz!

Beijo grande

Filipa disse...

Sinto muito. Muito, mesmo. Um beijo enorme de força.

P.S: Acho que nunca estamos preparados para lidar com a morte, por muito que nos mentalizemos que um dia acontecerá. A minha avó tem 81 anos e nem sequer me passa pela cabeça perdê-la, o que é estúpido, porque um dia vai acontecer.

anf disse...

Beijo querida,
lamento a tua perda.

TM disse...

Lamento... mesmo... porque sei perfeitamente o que é a saudade que uma avó deixa ao partir....

Olhos Dourados disse...

Lamento:(