domingo, 5 de setembro de 2010

e eis que em vez de "un giorno di festa", tenho "due giorni di festa", entenda-se folgas.... weeeeeeee... nem sei o que fazer com tanto tempo livre, bem saber sei e sei muito bem, a questão é que quando renunciei a um dia de folga nunca pensei que me fizesse tanta falta, pensei que um dia bastaria para repousar e tudo mais, mas não, não chega, ou melhor, não chega e não vale a pena, de facto é compensado monetariamente mas não é valorizado o esforço, a dedicação, o cansaço acumulado, as poucas horas de sono... como tal voltamos a uma vida um pouco mais normal, menos stressada, com mais tempo para nós, quem amamos e para quem nos ama!

Sem comentários: