segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

se o dia de hoje sempre teve pouca importância para mim, hoje então, posso dizer que não significa nada...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

uma boa terapia é sair, ou melhor, para mim a melhor terapia tem sido sair, estar em boa companhia, beber um copo, comer bem. Tenho encontrado um ombro amigo em pessoas que até agora não dá-va um chavo por elas, mas mais uma vez enganei-me.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

quando a pessoa que amamos nos desilude o chão vai abaixo, e com ele vamos nós também, neste caso, eu fui também, depois de muitos trambolhões, de histórias contadas pela metade, de uma realidade que não conhecia e que não queria para mim, depois de muitas noites sem dormir em condições e muitas refeições deixadas pela metade, ainda aqui ando. Hoje mais consciente e mais lúcida, olho para tudo isto de uma forma diferente, ainda muito magoada e depois de ter dito que queria aprender a conjugar o verbo "reconstruir", encontro-me num ponto que nem eu mesma sei muito bem o que quero. O arrependimento de algo para mim não basta e não está a bastar... se calhar sou eu que levo muito à risca esta coisa das relações, dos amores, da cumplicidade e do respeito. Se calhar fui eu que sempre dei tanto de mim e que agora acho que o retorno não está a compensar o investimento.
A única coisa que tenho a certeza é que estamos os dois a olhar para o copo com perspectivas diferentes. Ele vê o copo meio cheio, eu vejo-o meio vazio.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

estou a aprender a conjugar o verbo "reconstruir"...

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

por mais difícil e complicado que seja, preciso de tomar uma decisão, assim não posso continuar... morro todos os dias mais um bocadinho, vivo cheia de "e se isto" e "se aquilo", fantasmas e incertezas que mais não têm feito do que me destruir todos os dias mais um bocadinho, mas essa decisão não depende só de mim, somos dois no barco... hoje mais calma, mais lúcida, com as ideias arrumados, irei me sentar naquela mesa e só sairei de lá com uma decisão... por mais dura que possa ser!

domingo, 6 de fevereiro de 2011

os quatro dias que tinha dado a mim mesma, e que estão a chegar ao fim, não me trouxeram as certezas que tanto procurava, nem a força que tanto preciso, não me trouxeram nada... aproveitei para dormir e quanto a isto posso dizer que tenho os sonos em dia, mas cá dentro... cá dentro está tudo na mesma!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

e daqui a 7 meses, mais coisa menos coisa, temos um novo bebé na família... até que enfim uma boa notícia!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

deu-me uma daquelas pancadas, entrei pelo cabeleireiro dentro e disse: "cortem-me esta gadelha c@ra@lho"... muitos centímetros mais curto sinto-me tão bem, é como olhar para uma nova pessoa ao espelho, estava a precisar!
não tem nada a ver com o assunto dos últimos posts e ainda bem que não, já me estava a tornar repetitiva, mas aproveito para informar que o meu Samsung novo branquinho lindo que só ele, só durou apenas 5 horas de plena saúde, porque entretanto o meu Hulk estabeleceu uma relação de tamanha amizade que o deixou num estado muito lastimável... é tudo a ajudar!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

de hoje, ou melhor, de agora e até domingo (inclusive) estarei sozinha, uma separação que não queria mas que acabou por se revelar inevitável para mim, é impossível pôr as ideias em dia e o coração em ordem, quando se vive lado a lado com a tentação... serão dias longos, já o prevejo, mas espero que me tragam alguma lucidez!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

um dia de cada vez cá vou andando... se estou bem? não, não estou, mas cá vou andando, cheia de altos e baixos.